LOADING

Digite para buscar

Home office internacional: como encontrar vagas e ser visto por recrutadores

Compartilhe

Coordenadora nacional da área de Carreira e Mercado da ESPM dá valiosas dicas para quem sonha em atuar em empresas de outros países

A adoção do home office durante a pandemia de covid-19 permitiu que empresas passassem a contratar profissionais de outros estados ou até mesmo países. “Com essa quebra de paradigma durante a pandemia, aumentou o número de empresas que procuram profissionais, independente da localidade onde ele esteja”, afirma Adriana Gomes, coordenadora nacional da área de Carreira e Mercado da ESPM.

Que tal aproveitar essa oportunidade para construir uma carreira internacional – sem sair do Brasil – e ainda ser remunerado em dólar ou euro? Confira a seguir algumas dicas de Adriana que vão te ajudar a conquistar uma vaga em empresas internacionais:  

Não minta sobre o domínio do idioma

“Tem gente que tem um inglês macarrônico e coloca fluente [no currículo], isso é um perigo. A pessoa precisa ter um inglês de avançado para frente”, afirma Adriana. “Se a língua que vai trabalhar é o inglês, entendo que a pessoa que tenha o nível intermediário tenha um pouco mais de dificuldade de fazer as entregas com a qualidade que se espera.”

Divulgue o currículo em várias plataformas

De acordo com a especialista, o LinkedIn é a melhor plataforma para buscar vagas em empresas de outros países. “Porque as empresas em nível global divulgam suas vagas por essa plataforma”, comenta Adriana. O LinkedIn permite, inclusive, a criação de uma versão do seu perfil em outro idioma, clique aqui para saber como.

Adriana também sugere a busca por oportunidades em redes sociais, consultorias, a área Trabalhe Aqui dos sites das próprias empresas e em sites de vagas internacionais, como o Monster.

Treine sua apresentação no outro idioma

“Muitas empresas pedem uma pequena gravação de vídeo antes do processo seletivo efetivamente. Qual o seu pitch para apresentação em um curto espaço de tempo, valorizando suas qualificações, de uma forma dinâmica, convincente, interessante, sedutora até, para esse futuro empregador em inglês?”, questiona a orientadora de carreira. “Tem que ter raciocínio rápido, um bom vocabulário e uma boa capacidade de síntese.”

Invista em aulas particulares antes do processo

“Sempre que possível acho que é bom fazer algumas aulas com um bom professor de inglês, por exemplo, que possa te dar dicas em relação a melhor terminologia, a como valorizar suas qualificações frente ao futuro empregador em um outro idioma.”

Prepare-se para a hora da entrevista

É bastante provável que a entrevista de trabalho já ocorra no idioma que você usará em seu dia a dia. Por isso, prepare-se para esse desafio. “É importante que consiga falar de seus objetivos e dos seus resultados com bastante segurança no idioma”, diz Adriana. “Lembrando que em uma entrevista muitas vezes se usa o verbo no passado. Então é importante ter a coerência na conjugação verbal dos verbos em inglês”.

LEIA TAMBÉM:

Guia do candidato: confira dicas para se destacar em processos seletivos

O que alguém sem experiência profissional pode colocar no currículo?

5 dicas para mandar bem em entrevistas online

Tags:
Filipe Oliveira

Do clã Kardashian-Jenner a entrevistas com CEOs, até o título mundial do Corinthians. Nessa vida de jornalista já cobri de tudo um pouco: esportes, tv e cinema, agronegócio, tecnologia, negócios, empreendedorismo e setor automotivo. Depois de uma temporada de estudos e aventuras na África do Sul, voltei ao Brasil em busca de um novo desafio. Assim vim parar na equipe que criou e produz o #TMJ.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *