LOADING

Digite para buscar

Como é trabalhar em uma startup

Compartilhe

Cinco profissionais que atuam ou já atuaram em startups contam o que é mito e verdade sobre o trabalho nesse tipo de empresa

Como é trabalhar em uma startup? É mais divertido do que uma empresa tradicional? O salário é bom? Para responder essas e outras perguntas comuns sobre o trabalho em startups, enviamos um questionário para cinco profissionais que já atuaram ou ainda atuam nesse tipo de empresa.

Algumas dessas fontes optaram por não se identificar e ganharam nomes fictícios. Confira a seguir o que eles pensam:

Como é trabalhar em uma startup?

via GIPHY

“Tudo acontece muito rápido, para o bem e para o mal. Você aprende muito e sempre tem muita coisa para ler e saber.”

Marcos, 26 anos. Área de atuação da startup: Mercado Imobiliário

“Incrível, adoro o conceito de trabalho, o ambiente e a flexibilidade. Tenho contato direto com os sócios da empresa, diferentemente de outras empresas.”

Alexandre, 23 anos. Área de atuação da startup: Jornalismo

“Interessante e desafiador. Por um lado, há uma liberdade muito grande, o que também traz muita responsabilidade. Por outro, há riscos e mudanças constantes de foco.”

Guilherme, 24 anos. Área de atuação da startup: Jornalismo

“Minha experiência foi traumática, porque era muita demanda para poucas pessoas executarem as funções.”

Lorena, 31 anos. Área de atuação da startup: Full Ecommerce

“Gratificante.”

Fernando, 32 anos. Área de atuação da startup: Transporte coletivo

Qual a maior diferença do trabalho em uma startup se comparamos com uma empresa tradicional?

via GIPHY

“Agilidade na execução de projetos.”

Marcos

“A comunicação livre. Posso me comunicar com qualquer membro da empresa facilmente. Em grandes empresas esse contato é muito reduzido e dificultado (devido ao enorme tamanho de estrutura).”

Alexandre

“Acredito que, no dia a dia do jornalismo, não há nenhuma diferença. Em relação à administração, creio que startups têm regras menos rígidas.”

Guilherme

“No meu caso, não existia dress code. Mas tinha happy hour dentro da empresa e um ambiente menos formal.”

Lorena

“Clima leve, pessoas descoladas.”

Fernando

O que você mais gosta e o que menos gosta de trabalhar em uma startup?

“Ter autonomia, aprender e ver o impacto do trabalho no dia a dia. Mudanças muito rápidas, muito informação.”

Marcos

“Ambiente, comunicação e possibilidade de crescimento. Pontos negativos: estrutura pequena, algumas vezes, pode dificultar o desenvolvimento de algumas áreas da própria empresa.”

Alexandre

“Mais gosto: liberdade. Menos gosto: algumas constantes mudanças de foco.”

Guilherme

“Eu gostava por ser um ambiente informal, porém, achava que esse mesmo fator acabava deixando com que as coisas ficassem abertas para uma demanda grande de trabalho.”

Lorena

“Clima agradável. Sem pontos negativos.”

Fernando

Trabalhar em uma startup é mais divertido do que em uma empresa tradicional? Por quê?

via GIPHY

“Eu acho que é mais dinâmico. Divertido é subjetivo.”

Marcos

“Acho relativo afirmar se é mais divertido ou não, depende muito do perfil de cada funcionário. Há pessoas, mais acostumados com empresas tradicionais, que nunca conseguiriam trabalhar em uma startup. Depende muito da personalidade de cada um.”

Alexandre

“Não sei dizer, acho que cada uma tem suas características.”

Guilherme

“Pra mim não. Foi super negativo. Principalmente, no processo de transição, de quando deixou de ser uma startup para ser uma empresa normal.”

Lorena

“Sim, por causa de pessoas descoladas.”

Fernando

Você sente mais liberdade para opinar e dar ideias em uma startup?

“Na que eu trabalho, sim. Mas de novo, isso tem mais a ver com cultura do que o tipo de empresa.”

Marcos

“Muito mais livre.”

Alexandre

“Com certeza! É o diferencial.”

Guilherme

“Isso sim.”

Lorena

“Sim.”

Fernando

Startups pagam bem, mal ou a média do mercado para sua área?

via GIPHY

“A média do mercado.”

Marcos

“Para início de carreira, pagam extremamente bem. Acredito que para funcionários seniores o salário pode ficar menor.”

Alexandre

“No meu caso, pagam da média para bem.”

Guilherme

“Média do mercado, porém, se levar em consideração que geralmente o quadro de funcionário é reduzido desempenhando mais de uma função, acaba pagando mal.”

Lorena

“Acima da média.”

Fernando

Qual o maior mito sobre o trabalho em uma startup?

via GIPHY

“Diversão sem comprometimento ou trabalho duro.”

Marcos

“Quem atua em startup fica jogando ping-pong o dia inteiro. Isso é mentira. O trabalho em uma startup é árduo. A estrutura menor, muitas vezes, pode ocasionar acúmulo de tasks e trabalhos em cada funcionário. O conceito de meritocracia é muito forte. Tem que ser firme e saber que vai trabalhar muitas horas, todos os dias.”

Alexandre

“Todos acham que será um Google hahaha.”

Guilherme

“De que não existe regras e de flexibilidade.”

Lorena

“Não sei.”

Fernando

Que dica você daria para alguém que quer entrar em uma startup?

“Vá e veja por si mesmo.”

Marcos

“Saiba aproveitar a facilidade de comunicação no ambiente para fazer uma rede forte de contatos profissionais.”

Alexandre

“Aproxime-se dos donos.”

Guilherme

“Dar uma pesquisada sobre o objetivo da empresa e a percepção de seus funcionários sobre ela.”

Lorena

“Parar de julgar as pessoas.”

Fernando

LEIA TAMBÉM:

Quiz: o quanto você sabe sobre empreendedorismo e startups?

8 histórias bizarras que mostram que a vida de estagiário não é fácil

7 dicas para jovens que ainda não decidiram qual carreira seguir

View my Flipboard Magazine. View my Flipboard Magazine.
Tags:
Filipe Oliveira

Do clã Kardashian-Jenner a entrevistas com CEOs, até o título mundial do Corinthians. Nessa vida de jornalista já cobri de tudo um pouco: esportes, tv e cinema, agronegócio, tecnologia, negócios, empreendedorismo e setor automotivo. Depois de uma temporada de estudos e aventuras na África do Sul, voltei ao Brasil em busca de um novo desafio. Assim vim parar na equipe que criou e produz o #TMJ.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *