LOADING

Digite para buscar

Como os fundos pintados à mão deram magia ao cinema

Compartilhe

Além de paisagens comuns como uma cidade cheia de prédios ou um pôr do sol, artistas criavam outros universos e planetas para produções de Hollywood

Por Gabriela Fernandes

Com o avanço da tecnologia, a forma de produzir filmes e séries mudou completamente. Antes, porém, a técnica mais usada para fazer fundos para gravar cenas era pintá-los à mão. Se você nunca notou isso é porque os artistas fizeram um bom trabalho. O CBS Sunday Morning, programa de televisão estadunidense, fez uma reportagem sobre a grande importância desses fundos para criar a magia do cinema.

Na era de ouro hollywoodiana, os fundos pintados eram muito usados nos sets de filmagem. Além de fazerem paisagens comuns como uma cidade cheia de prédios ou um pôr do sol, os artistas criavam outros universos e planetas para complementarem as produções. Um exemplo disso é a cidade Oz do filme O Mágico de Oz que só é mágica do jeito que é devido aos cenários pintados.

Um dos jornalistas do programa entrevistou Karen Maness, autora do livro The Art Of The Hollywood Backdrop. Maness comentou que escreveu o livro porque acha que essa arte foi esquecida pelo público e pelos diretores de cinema sendo que é muito complexa e detalhista, deixando de lado os artistas incríveis que fizeram essas obras enormes.

Infelizmente, depois que as telas verdes e os efeitos especiais chegaram, muitos dos fundos pintados à mão foram jogados fora. Entretanto, Lynne Coakley, uma norte-americana que trabalha no estúdio JC Backings, tem ajudado a coletar e preservar algumas dessa obras. Ela diz que faz isso para continuar o legado dos artistas que foram injustiçados por seus grandes trabalhos como seu próprio bisavô.

A companhia já resgatou peças da Fox e da Disney quando os estúdios começaram a fazer uma limpa nos anos 1970. Muitos dos fundos ainda são alugados e usados em projetos nos dias de hoje como um que imitava a Roma Antiga usado em Ben Hur e anos depois em Hail, Caesar!.

Conteúdo originalmente publicado no Newronio, blog escrito pelos alunos do Arenas ESPM, agência experimental do curso de Publicidade e Propaganda da ESPM

LEIA TAMBÉM:

Diretor de fotografia de Hollywood explica o significado das cores nos filmes

Como Stephen King ajuda novos autores

A música por trás das cenas mais trágicas do cinema

Tags:
Newronio ESPM

Blog sobre criatividade escrito pelos alunos do Arenas ESPM, agência experimental do curso de Publicidade e Propaganda da ESPM.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *