LOADING

Digite para buscar

Como ‘Spotlight’ dramatizou o jornalismo investigativo

Compartilhe

Filme vencedor do Oscar conta a história real de um grupo de jornalistas que investigou o abuso de crianças por padres católicos

Por Gabriela Fernandes

Fazer um filme sobre jornalismo investigativo é algo bem desafiador. É difícil retratar uma história real sem deixá-la “maçante”. Os produtores de Spotlight, filme lançado em 2015, tiveram certa dificuldade para não deixarem as pessoas entediadas enquanto assistiam à produção. Por isso, o canal do YouTube Nerdwriter fez um vídeo explicando como os diretores do longa superaram esse obstáculo.

Spotlight conta a história de um grupo de jornalistas que investiga o abuso de crianças por padres católicos, acobertados pela Igreja. O longa levou o Oscar de melhor filme e o de melhor roteiro em 2016.

Os produtores afirmam que é muito difícil retratar a esfera jornalística nas telonas porque a maior parte do trabalho dos jornalistas investigativos é ler, coletar fatos e conversar com pessoas. Um grupo de pessoas fazendo pesquisas, tabelas no Excel e imprimindo documentos soa entediante. E, se você está tentando contar uma história verdadeira, muitas vezes não há elementos emocionantes como tiroteios para aumentar a adrenalina da cena.

Um dos pontos mais poderosos e geniais desse filme é que a história vai borbulhando e parece que vai explodir a qualquer momento, como a erupção de um vulcão. Essa sensação de urgência faz com que tudo o que acontece no filme deixe aqueles que estão o assistindo completamente entretidos. O vídeo mostra que, assim como o filme Todos os Homens do Presidente, Spotlight é menos sobre a história em si que os jornalistas estão investigando e mais sobre o processo todo para chegarem a respostas.

Um dos recursos que os produtores do longa utilizaram para deixar a rotina dos jornalistas mais interessante é a montagem. Ela é extremamente útil quando se precisa mostrar a quantidade de tempo e esforço de uma pessoa ou de um grupo de pessoas. Outro recurso bem explorado no longa é a escolha de cores e enquadramentos pelo diretor de fotografia. Isso dá um certo movimento para filme, não deixando-o lento. 

Spotlight realmente conseguiu ultrapassar as barreiras da monotonia  balanceando todos esses elementos, misturando assuntos mais sérios com conexões emocionais e pessoais dos personagens.

LEIA TAMBÉM:

8 coisas que você precisa saber sobre jornalismo de dados

9 filmes para entender a importância do jornalismo

6 valiosas lições de Roberto Cabrini sobre jornalismo investigativo

Tags:
Newronio ESPM

Blog sobre criatividade escrito pelos alunos do Arenas ESPM, agência experimental do curso de Publicidade e Propaganda da ESPM.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *