LOADING

Digite para buscar

10 mitos sobre empreendedorismo que você precisa conhecer

Compartilhe

Leticia Menegon, coordenadora da incubadora de negócios da ESPM, desvenda alguns mitos ligados ao mundo do empreendedorismo

“Quem toca o próprio negócio não tem chefe”. “Startup é coisa de jovem”. “Saber empreender é um dom”. “Quem empreende fica rico”. Você provavelmente já ouviu frases como essas por aí. Mas, afinal, tratam-se de mitos ou verdades? Para descobrir, batemos um papo com Leticia Menegon, coordenadora da incubadora de negócios da ESPM.

Confira a seguir 10 mitos sobre empreendedorismo:

1. Quem toca o próprio negócio não tem chefe

“Não é verdade. Tenho vários negócios que têm chefes porque, para ter um investimento financeiro, o empreendedor vendeu parte do negócio. [E a cobrança dos investidores] é pior do que a de um chefe porque os investidores não dão moleza. Afinal, o dinheiro é deles”.

2. Quem empreende tem uma vida mais tranquila

“Pelo contrário, ser empregado é muito mais fácil. Tocar sua empresa traz problemas 7 dias por semana, 24 horas por dia. Principalmente, quando você está começando um negócio, porque muitas vezes só tem você para resolver.”

3. Tudo se resolve com um bom marketing

“Muitos acreditam que basta ter um bom marketing para sua empresa funcionar maravilhosamente bem. Na verdade, não é bem assim. É um composto de coisas, algumas são previsíveis e outras não.”

4. Conquistar clientes é fácil

“Convencer uma pessoa a deixar uma outra empresa que ela já conhece, que utiliza os serviços, não é fácil. Ainda mais para uma empresa que está começando e não tem uma reputação”, alerta a especialista. “Na verdade, às vezes, demora de 6 meses a 1 ano para conseguir o primeiro cliente.”

5. Entrar em uma incubadora é garantia de sucesso

“A incubadora aumenta muito as chances de a empresa dar certo, porque tem um acompanhamento de pessoas mais experientes. Mas não conseguimos dar garantia, porque tem muitas coisas que dependem de fatores do mercado.”

6. Saber empreender é um dom. Não dá para aprender

“Pelo contrário. Conheci várias pessoas que empreenderam e quebraram, quebraram… Na terceira ou quarta vez, depois de tanto tomar porrada, conseguiram entender onde estavam errando.”

7. Startup é coisa para jovens

“Não. A gente tem um monte de exemplos, inclusive, existem estudos que mostram que a ideia média dos empreendedores é de 40 anos. Se você for lá no Cubo, todo mundo acha que vai encontrar um bando de jovenzinhos. Não, a maioria passou dois 35 anos”.

8. É preciso ter uma grande ideia para empreender

“Não é verdade. O Spoleto fez sucesso porque trouxe a experiência do fazer a comida para o cliente, ainda que ele esteja realmente fazendo a comida. Tem algo de muito novo, não. Mas a sacada deles foi a seguinte: deixa eu trazer a experiência para o cliente para ver se ele gosta. Gostaram. Foi o que chamamos de inovação de processo”, exemplifica Leticia. “Grandes ideias transformam o mundo, mas são raras. Se você fizer com excelência o que o seu concorrente está fazendo, já vai sair ganhando e pode ser que seu empreendimento dê muito certo.”

9. Boas ideias surgem do nada

“Não. As grandes ideias surgem das péssimas experiências das pessoas. O empreendedor quer, na verdade, resolver uma dor, que pode ser dele ou dos outros”, comenta a especialista. “A vida é cheia de experiências e essas experiências podem fazer com que a gente tenha ideias. Talvez a primeira ideia não seja a melhor, mas vamos desenvolvendo e aperfeiçoando até se tornar uma coisa bacana.”

10. Quem empreende fica rico

“Não. Poucos ficam, muitos ficam em uma média e uma outra parte quebra. Eu diria assim, se fosse para pensar em um percentual, uns 25% quebram, 74% dos que passam pela incubadora ficam em uma média legal – e 1% milionário.”

LEIA TAMBÉM:

Quiz: o quanto você sabe sobre empreendedorismo e startups?

8 lições para jovens empreendedores

Quiz: você fala a língua dos empreendedores

Tags:
Filipe Oliveira

Do clã Kardashian-Jenner a entrevistas com CEOs, até o título mundial do Corinthians. Nessa vida de jornalista já cobri de tudo um pouco: esportes, tv e cinema, agronegócio, tecnologia, negócios, empreendedorismo e setor automotivo. Depois de uma temporada de estudos e aventuras na África do Sul, voltei ao Brasil em busca de um novo desafio. Assim vim parar na equipe que criou e produz o #TMJ.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *