Por que a maior varejista de games do mundo está “morrendo”?

Mercado de games cresce a cada ano. Mas novo jeito de comprar jogos e equívocos administrativos estão prejudicando a GameStop

 

A indústria dos games cresce a cada ano. De acordo com a consultoria Newzoo, esse mercado deve gerar receita de US$ 152 bilhões em 2019. Mas a GameStop, maior varejista de games do mundo, não está conseguindo surfar essa onda. Pelo contrário, vem passando por um momento delicado.

 

Segundo informações divulgadas pelo site norte-americano Business Insider, o valor das ações da rede caiu dois terços nos últimos seis meses, indo de 15 dólares em janeiro para 5 dólares em julho. Mas por que uma empresa líder em um setor que prospera não anda bem das pernas?

 

Assim como a rede de locadoras Blockbuster, que teve que baixar as portas de suas lojas após perder mercado para os serviços de streaming, a GameStop está vendo seu modelo de negócio ser superado pela internet.

 

Como lembrado pelo Business Insider, desde o lançamento da geração atual de consoles em 2013 – Xbox One e o PlayStation 4 – o jeito de comprar jogos mudou. Isso graças as plataformas Xbox Live (Microsoft) e PlayStation Network (Sony) que possibilitaram aos gamers adquirir jogos sem sair de casa.

 

De acordo com o site norte-americano, além do problema com seu modelo de negócios, a varejista de games sofre por problemas administrativos, como “incapacidade ou falta de vontade de evoluir” e erros em aquisições de outras empresas.

 

Como você costuma comprar games? Você acredita que as lojas físicas de game vão desaparecer? Deixe sua opinião nos comentários!

Quer ver mais conteúdos do #tmj?

Preencha o formulário abaixo e inscreva-se gratuitamente em nossa newsletter quinzenal!

Você vai curtir

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER