LOADING

Digite para buscar

Compartilhe

Engana-se quem acredita que a vontade de se conectar com outras pessoas pela tecnologia seja algo deste século…

A ideia de comunicação por transmissão de dados, ou o que se poderia chamar de “correio eletrônico”, já existia nos meios acadêmicos e científicos desde os anos 1960. Porém, desde que o engenheiro eletricista Ray Tomlinson, lá em 1971, acrescentou o sinal de arroba (@) e enviou o que se pode considerar o primeiro e-mail da História, foram alterados para sempre os rumos da humanidade…

Conseguir se comunicar por meios que não fossem os conhecidos (o telefone, telegramas e cartas, basicamente)  virou um fetiche de qualquer pessoa – e a tecnologia nunca se cansa de criar e recriar novas formas de ajudar nesses contatos imediatos de todos os graus. E, para isso, o papel das revolucionárias redes sociais foi, é e continuará sendo crucial para todas as pessoas neste planeta.

Por isso, trazemos aqui uma breve linha do tempo que mostra a sua evolução (não estão todas aqui, mas as que consideramos as mais representativas pelo alcance que atingiram). 

1978 Bulletin Board System (BBS)

Foto: Reprodução

Não chegou a ser uma “rede social”: na verdade, tratava-se de uma série de softwares que permitiam que um operador cadastrasse seus amigos como membro de seu “sistema de quadro de avisos” – para que, por meio de linhas telefônicas, modems, senhas e IDs, estabelecessem conexão entre eles. E poder transmitir e baixar arquivos, conversar por texto e trocar mensagens (bem como receber comentários dos demais participantes). 

1995 ClassMates.com

Foto: Shutterstock

Foi o primeiro site de relacionamentos que tinha como objetivo, como o nome já denuncia, reencontrar amigos com os quais havíamos estudado no ensino médio ou na faculdade nos Estados Unidos e no Canadá. E (acredite!) está no ar até hoje !

1995 mIRC

Lançado exclusivamente para o Microsoft Windows, em uma época em que a internet ainda era cobrada por pulso, o mIRC funcionava como uma sala de bate-papo. Mas usar esse programa não era tão simples, já que as pessoas precisavam digitar códigos, escolher servidores e só então entrar em um grupo de conversa. Também era possível chamar uma pessoa para uma conversa no privado.  

1996 ICQ

via GIPHY

As três letrinhas que, ditas em inglês, soavam como “I seek you” (“eu procuro você”). Criado pela empresa Mirabilis, era algo bastante simples (mas revolucionário): bastava instalar seu programa no computador para encontrar pessoas e, por meio de salas de bate-papo, conversar com pessoas do mundo todo (o precursor do WhatsApp…). E foi tão inovador que, em 1999, já havia lançado uma versão mobile – e pode ser utilizado até hoje.

1997 Six Degrees

Foto: Reprodução

No sentido mais literal de uma rede social como conhecemos hoje, talvez esta seja a pioneira: permitia criação de perfis, convidar amigos, criar grupos… O nome vem da teoria dos seis graus de separação (que diz que qualquer ser humano é separado de qualquer outro apenas por seis graus).

1999 MSN

via GIPHY

Um clássico da internet que virou febre entre os adolescentes brasileiros. Além da troca de mensagens de texto, possibilitava o envio de emoticons, stickers, permitia colocar a música que você ouvia em seu status e tinha ainda recursos para chamar a atenção dos contatinhos.

2002 Friendster

Foto: Reprodução

Na esteira do Six Degrees, oferecia contato com demais usuários, compartilhar conteúdos diversos (vídeos, fotos, mensagens) e até mesmo paquerar ou apenas comentar nas postagens alheias…

2002 Fotolog

Foto: Reprodução

Antepassado do Instagram, foi a pioneira no compartilhamento de fotos – o que podemos considerar como impulsionador das selfies, mesmo em um tempo em que o máximo eram as máquinas de foto digitais.

2003 Myspace

Foto: Shutterstock

Ao trazer a música como tema comum entre os usuários e como diferencial (com muitos artistas compartilhando suas agendas e novas músicas, por exemplo), chegou a ser a maior rede social do planeta.

2004 Orkut

Criada pelo Google na Turquia (seu nome é o do criador, o projetista-chefe da empresa, Orkut Büyükkökten), foi a responsável pela explosão das redes sociais no Brasil, permitindo a criação ou adesão às famosas “comunidades” que viraram febre (havia uma para cada coisa que pudesse ser inventada, acredite). Em setembro de 2014, saiu do ar, deixando muitos órfãos aqui no país…

2004 LinkedIn

Foto: Shutterstock

A primeira rede social específica para o mundo profissional e dos negócios, tem um papel importante no estabelecimento de network e para que profissionais possam ver e ser vistos, na busca por novas oportunidades de trabalho ou de fechamento de acordos. É lá onde empresas também buscam novos profissionais para seus processos seletivos.

2004 Facebook

via GIPHY

Criada em Harvard por Mark Zuckerberg e alguns colegas de Harvard, Eduardo Saverin, Dustin Moskovitz e Chris Hughes, originalmente se chamava Facemash – e se tornou o gigante que todos conhecemos. A ponto de, hoje, apesar de tantas polêmicas, ser considerada a segunda maios empresa de mídia do planeta (atrás do Google).

2005 YouTube

via GIPHY

Entrou no ar com o vídeo de um de seus criadores, Jawed Karim: “Me at the zoo”, de apenas 19 segundos. Foi comprada pelo Google e, hoje, é um grande player também do sistema de streaming de vídeo.

2006 Twitter

via GIPHY

A febre dos 140 caracteres (que hoje são 280) impulsionou esta rede social que também atua como servidor para microblogging – ou seja: comunicação curta, direta e objetiva. Se tornou um lugar ideal para veículos jornalísticos e hard news, bem como o meio de divulgação de notícias de políticos e artistas.

2009 WhatsApp

via GIPHY

Finalmente todos os sonhos de comunicação instantânea se tornaram realidade em um só lugar: texto, imagens, memes, áudio, ligações por voz e imagem… Infelizmente, se tornou também o terreno mais fértil para a disseminação de fake news.

2010 Instagram

via GIPHY

Poder contar seus dias e sua vida com imagens. Basicamente é isso o que o “Insta” permite que seus usuários façam. Com a adição do IGTV e do Stories, tem enfrentado outras redes poderosas, como o Youtube (e se tornado um excelente lugar para a publicidade, principalmente utilizando os influencers como porta-vozes).

2011 Snapchat

via GIPHY

Que tal trocar imagens e vídeos curtos que desapareceriam em 24 horas? Virou febre – até que o Instagram adotou todas as funções criadas pela rede do fantasminha.

2013 Telegram

via GIPHY

Aplicativo russo de mensagens instantâneas criado pelos irmãos Nikolai e Pavel Durov. Era visto por muitos como mais seguro do que seu concorrente WhatsApp. Mas ganhou fama no Brasil após o vazamento de mensagens de autoridades, como juízes e procuradores da Operação Lava Jato, que tiveram seus aparelhos invadidos por um hacker de Araraquara, interior de São Paulo.

2016 Tik Tok

via GIPHY

Chamada de Douyin na China, seu país de origem, se envolveu em polêmicas ao redor do planeta – principalmente pela perseguição que Donald Trump promoveu nos Estados Unidos. Nada que tenha afetado a febre que se tornou esse espaço para criar e compartilhar vídeos curtos. Até o Jornalismo já bate pinto nessa rede.

2020 ClubHouse

Foto: Shutterstock

Rede social para bate-papo em áudio que aposta na exclusividade: só convidados podem entrar e eles precisam ter um iPhone, já que o app ainda não está disponível para usuários do sistema Android. Virou febre entre artistas, comunicadores, executivos e empreendedores em 2021, atraindo até mesmo Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, para suas conversas.  

LEIA TAMBÉM:

Como era mandar mensagens antes do WhatsApp

VOCÊ SABIA? 8 curiosidades sobre o mundo da tecnologia

Quiz: o quão influenciado por algoritmos você é?

Tags:
Jorge Tarquini

Sou um jornalista curioso e que se aventura por alguns lugares e experiências: já dirigi revistas, trabalho com produção de conteúdo, escrevo livros (um segredo: escrevi O Doce Veneno do Escorpião, o "livro da Bruna Surfistinha") e roteiros e, agora, faço parte da equipe que criou e produz o #TMJ. Ah: também virei professor de Jornalismo. Ansioso para descobrir para onde os novos tempos, meios e tecnologias podem me levar: afinal, é sempre um prazer me aventurar por novos desafios.

1 Comment

  1. barrettoc3@gmail.com 10 de junho de 2021

    muito oportuno, boa pesquisa.

    Responder

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *