7 obras para quem se interessa por Ciências Sociais e do Consumo

De 1984 a Black Mirror, confira livros e documentários importantes para entender melhor o comportamento humano 

 

Entender um pouco sobre tudo é importante para a formação do ser humano, já que ter um bom repertório ajuda a pessoa a transitar por vários universos. Sem contar que é uma fonte de informação muito útil a quem estuda o comportamento das pessoas. Para aumentar o seu conhecimento, confira alguns livros, série e documentários sugeridos por Tiago Pereira de Andrade, coordenador da graduação em Ciências Sociais e do Consumo da ESPM.

 

LIVROS

 

1984, de George Orwell (Editora Companhia das Letras)

 

Um clássico da literatura que merece leitura e releituras. Publicado em 1949, narra um mundo distópico onde as pessoas são vigiadas pelo Grande Irmão, aquele que tudo vê, tudo ouve e tudo controla. A história se passa em Oceânia, um dos três grandes estados transcontinentais que restaram na Terra após uma grande guerra, e tem como personagem central um funcionário do governo encarregado de alterar registros históricos. Traduzida em 65 países, a obra perene do jornalista e escritor inglês continua atual em sua crítica aos regimes totalitários e à manipulação das massas em detrimento da verdade. Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley (Editora Biblioteca Azul) O controle da sociedade a partir da ingestão do “soma”, uma substância que deixa a população feliz e conformada com o sistema político autoritário, é o tema do livro do escritor inglês. Carregado de elementos de ficção científica, Aldous Huxley construiu uma sociedade de castas e pessoas programadas em laboratório manipuladas por meio da música, do cinema e da literatura e que rendem homenagem ao trabalho baseado nos preceitos do automatismo das linhas de montagem. Publicado em 1932, este clássico traz uma reflexão profunda sobre o controle social.

 

Sapiens: Uma Breve História da Humanidade, de Yuval Harari (Editora L&PM)

 

Como foi que o Homo Sapiens se tornou uma espécie dominante capaz de assumir o comando do planeta? A partir dessa pergunta o escritor Yuval Harari conduz o leitor a acompanhar os passos da evolução humana desde a descoberta do fogo até os dias atuais, sob quatro vertentes: a revolução cognitiva, a revolução agrícola, a unificação da humanidade e a revolução científica, que encerra o livro com questionamentos sobre o que está por vir. Entre os aspectos pensados pelo autor para o futuro, talvez haja a vida eterna, já que os avanços da biologia e da tecnologia para retardando o envelhecimento são realidade.

 

SÉRIES E DOCUMENTÁRIOS

 

Black Mirror

 

Dez anos atrás, em dezembro de 2011, estreava a série de televisão britânica criada por Charlie Brooker sobre a vida em um futuro não muito distante. Cada capítulo conta uma história, hora cômica, hora trágica, por vezes assustadora, sobre a relação do ser humano com a tecnologia e a maneira como ela influencia, dita regras e controla a vida das pessoas. Inicialmente exibida no Channel 4, Black Mirror ganhou notoriedade quando entrou para o catálogo do Netflix em 2016. São 5 temporadas totalizando 22 episódios que podem ser assistidos aleatoriamente.

 

Minimalismo

 

Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus se dedicam a ensinar as pessoas a viverem com menos coisas. Por meio de livros, podcast e dos documentários Minimalism (2015) e Minimalismo Já (2021), disponíveis no Netflix, a dupla lança pensatas importantes sobre o consumo exagerado e a real necessidade de as pessoas terem tantas roupas, livros, CDS, DVDs e uma infinidade de objetos. Numa época como a atual, em que a produção em larga escala afeta drasticamente os recursos naturais e o clima, os filmes tornam-se cada vez mais necessários.

 

O Dilema das Redes

 

Dirigido por Jeff Orlowsk, o documentário de 2020 aborda as consequências do uso prolongado das redes sociais no indivíduo e na sociedade como um todo. Sem papas na língua, vai direto ao ponto e revela técnicas de manipulação psicológica desenvolvidas pelas grandes empresas do setor para captarem usuários e os manterem conectados tanto quanto possível. Assim, não apenas revela o vício por likes, a visão distorcida da auto-imagem para atender aos “padrões” e o impacto do seu uso como ameaça a sistemas políticos como a democracia.

 

She’s Beautiful When She’s Angry

 

O documentário (Ela fica linda quando está brava, em tradução livre) dirigido por Mary Dore e lançado em 2014 conta a história e a importância dos movimentos de mulheres dos Estados Unidos entre os anos de 1966 e 1971. A narrativa mostra a mobilização e o poder feminino em vários movimentos, costurando a ampla colcha de posicionamentos da liberação feminina norte-americana que inspirou e inspira mulheres em todo o mundo. O documentário pode ser visto em inglês no YouTube.

 

LEIA TAMBÉM:

Ciências Sociais e do Consumo: 5 coisas que você aprende na graduação  


5 mitos sobre a carreira em Ciências Sociais e do Consumo

Quer ver mais conteúdos do #tmj?

Preencha o formulário abaixo e inscreva-se gratuitamente em nossa newsletter quinzenal!

Você vai curtir

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER