LOADING

Digite para buscar

8 dicas de Paulo Silvestre para quem quer ser um influenciador digital

Compartilhe

Jornalista que tem quase 775 mil seguidores no LinkedIn deu conselhos para quem sonha em ser famoso ou ganhar dinheiro com engajamento nas redes sociais, em palestra no Social Media Week São Paulo, na ESPM

“Hoje tem um monte de gente querendo ser influenciador, mas as pessoas acham que é só colocar umas fotinhas bonitinhas no Instagram que as coisas vão acontecer. E não vão.”

A afirmação é de Paulo Silvestre, professor da ESPM e consultor de mídia, cultura e transformação digital. O especialista – que tem quase 775 mil seguidores no LinkedIn – palestrou sobre influenciadores digitais no Social Media Week São Paulo. O evento de comunicação digital foi realizado entre os dias 9 e 13 de setembro na ESPM.

Com base na palestra de Silvestre, preparamos uma lista com oito dicas para quem sonha em ser um influencer. Confira a seguir:

1 – Conheça profundamente o seu público

“A primeira coisa que você tem que saber é quem é o público com quem você vai falar. Qual o sexo, faixa etária, onde vive, o que faz. Informações estatísticas”, sugeriu o professor.

2 – Fale a língua dessas pessoas

De acordo com Silvestre, também é importante entender qual a linguagem que seu público utiliza e se adequar a ela.  “O pessoal acha que influenciador tem que ser um cara superpop ou engraçado, mas não necessariamente. Se você quiser atingir um público mais sofisticado e vier todo gozadão, não vai rolar. As pessoas não interagem”, afirmou o especialista. “E se você tem um público mais pop e vier com um discurso muito erudito, as pessoas nem vão entender o que você fala.”

3 – Descubra como pode ajudá-las

O professor explica que é preciso entender quais são as dores e demandas do seu público para tentar ajudar as pessoas. “De todas as dores que essa pessoa tem, quais você vai poder ajudar? É aí que você vai atuar. Você pode fazer pautas incríveis, textos perfeitos. Se não é o que seu público espera, não vai acontecer nada”.

4 – Escreva ou fale sobre algo que você domina

“A pior coisa que tem é ser pego na mentira ou identificarem que você está falando de algo que não tem a menor noção. Aí vai embora toda sua reputação”.

5 – Foque nesse tema escolhido

“A partir do momento que você escolher um tema, foque nele e vá em frente. Se cada hora você falar de uma coisa diferente, não vai ser autoridade de nada. É preciso ter consistência”.

6 – Cuidado com os jargões

Segundo Silvestre é muito comum as pessoas usem jargões que só seus pares entendem. “Você precisa entender que está falando para o seu público e o seu público não é o seu colega. A não ser que você seja, por exemplo, advogado e queira se tornar uma autoridade no mundo dos advogados”.

7 – Não tente agradar a todos

“Você pode ser o cara mais sensacional do mundo e fazer tudo certinho, vai ter 5% que te acham uma besta. A vida é assim, por que você acha que nas redes sociais seria diferente?”, questionou o professor. De acordo com Silvestre, o problema é que quando você tenta agradar a todos, o seu discurso enfraquece. “Não dá para agradar todo mundo porque você vai ficar morno e água morna não serve nem para fazer chá”.

8 – Poste com regularidade  

“Não dá para simplesmente sumir de vez em quando. O seguidor fica esperando pelas suas explicações”, alertou Silvestre. “Isso, aliás, é uma das coisas mais gratificantes para quem começa nessa vida. Você começa a produzir o seu conteúdo e as pessoas te escrevem quando você não publica algo para saber se está tudo bem e te perguntar do vídeo do dia”.

SOCIAL MEDIA WEEK

Os segredos da Lu do Magalu, primeira influenciadora virtual do Brasil

“Você está disposto a abrir mão do Facebook e WhatsApp para preservar sua privacidade?”

Tudo o que você precisa saber sobre o sucesso do K-Pop

 

View my Flipboard Magazine.

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Pensando em fazer Publicidade?

Deixa seus dados aqui que a gente te ajuda nessa decisão.

Tags:
Filipe Oliveira

Do clã Kardashian-Jenner a entrevistas com CEOs, até o título mundial do Corinthians. Nessa vida de jornalista já cobri de tudo um pouco: esportes, tv e cinema, agronegócio, tecnologia, negócios, empreendedorismo e setor automotivo. Depois de uma temporada de estudos e aventuras na África do Sul, voltei ao Brasil em busca de um novo desafio. Assim vim parar na equipe que criou e produz o #TMJ.

Você vai gostar também

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *