LOADING

Digite para buscar

10 livros para estudantes de Relações Internacionais

Compartilhe

Obras foram indicadas por Ana Regina Falkembach Simão, coordenadora do curso de Relações Internacionais da ESPM-POA

Estuda relações internacionais, sonha em seguir careira na área ou quer apenas aprender um pouco sobre o tema? Preparamos uma lista com 10 livros que vão te ajudar. As indicações são de Ana Regina Falkembach Simão, coordenadora do curso de Relações Internacionais da ESPM-POA.

Paz e guerra entre as nações (Raymond Aron)

É uma obra clássica de RI. Aron apresenta os quatro componentes que são fundamentais para a compreensão das Relações Internacionais: a teoria, a sociologia, a história e a praxiologia.  Destaca de maneira densa as causas da guerra e aponta com maestria os seus efeitos em diferentes dimensões: sociedade, economia e política. Tem como palco a Guerra Fria e seus vários desdobramentos.

O Homem, o Estado e a Guerra (Kenneth Waltz)

É um dos autores mais importantes das Relações Internacionais. Essa é a primeira obra de Waltz, será a que vai fundamentar os próximos estudos do autor.  No livro, Waltz mostra que, para alcançar a paz, é fundamental compreender as causas da guerra. Tais causas são explicadas em três imagens – ou três níveis – de análise: a natureza humana, o Estado e o Sistema de Estados. É leitura fundamental para estudantes de RI.

Adam Smith em Pequim (Giovanni Arrighi)

Nessa obra, publicada em 2008, a Arrighi faz uma reflexão teórica profunda, revisita uma vasta literatura e apresenta as consequências exuberantes da ascensão da China. Observa que nesse momento se concretizou o pensamento de Adam Smith na obra “Riqueza das Nações”: “uma sociedade mundial de mercado baseada em uma maior igualdade entre civilizações”.

Teoria Social da Política Internacional (Alexander Wendt)

Uma obra clássica da teoria pós-positivista de RI. A partir da teoria social, Wendt apresenta uma abordagem sistêmica das relações internacionais que debate com o mainstream Realista. Analisa a atual distribuição do poder.

O Mundo: Um Guia para Principiantes (Göran Therborn)

Uma bela obra que conjuga contexto histórico e densa base conceitual/teórica com uma boa empiria. Göran busca refletir acerca da humanidade numa perspectiva histórica, social e até mesmo biológica. A obra é dividida em quatro grandes partes: “Por que somos quem somos? Uma geologia sociocultural do mundo de hoje”; “Dinâmica Mundial: a evolução humana e seus impulsos”; “O palco mundial atual” e “Nosso tempo na Terra: trajetórias de vida”.

O Paradoxo do Poder Americano (Joseph S. Nye)

Outro autor clássico das Relações Internacionais – teórico da conhecida Interdependência Complexa, considerado um dos intelectuais mais influentes nos Estados Unidos. Foi Reitor da Kennedy School of Government da Universidade de Harvard e vice-secretário de Defesa no governo Clinton.  Nessa obra, discute os grandes desafios dos EUA no século XXI e analisa o poder do país, dividido entre o soft power e o hard power. Uma boa leitura para compreender o pensamento de Nye.

O Segundo Mundo: Impérios e Influências na Nova Ordem Global (Parag Khanna)

Parag Khanna foi consultor de política externa da campanha de Barack Obama.  Nessa obra, analisa as estratégias dos Estados Unidos, da China e da União Europeia para conquistar os países considerados emergentes. Nações que poderiam ser importante na balança do poder num mundo multipolar no século XXI.

Diplomacia (Henry Kissinger)

Mais uma obra clássica, escrita pelo ex-Secretário de Estado norte-americano e um dos maiores especialistas em Relações Internacionais do século XX. Apresenta uma visão sofisticada acerca da diplomacia das grandes potências nos séculos XIX e XX.

Fascismo: Um alerta (Madeleine Albright)

Primeira mulher a exercer o cargo de Secretário de Estado dos Estados Unidos, nomeada pelo Presidente Bill Clinton para a função. Nessa obra recente (2018), Albright apresenta de forma consistente os movimentos autoritários de cem anos atrás e analisa o neopopulismo dos dias atuais. Busca evidenciar as diferenças entre o fascismo e os movimentos antidemocráticos da atualidade. Um boa leitura para refletir acerca de questões políticas contemporâneas.

Eichmann em Jerusalém: Um relato sobre a banalidade do mal (Hannah Arendt)

Uma obra importante para compreender as relações de poder que impactaram o século XX. Arendt discute a questão dos julgamentos pós-Segunda Guerra, do Direito Internacional, da política, dos crimes de guerra e da banalidade do mal.

LEIA TAMBÉM:

15 filmes para compreender as relações internacionais

10 livros que todo estudante de jornalismo deveria ler

10 documentários sobre meio ambiente que estão na Netflix

Tags:
Redação #TMJ

Produzido pelo Núcleo de Conteúdo da ESPM.

Você vai gostar também

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *