LOADING

Digite para buscar

Não se deixe contaminar pelo tédio

Compartilhe

Escolas, clubes, cinemas e outros lugares fechados (e cancelamento de baladas) pelo coronavírus acabam criando uma “quarentena informal” para os jovens. Antes de considerar se expor nas ruas, saiba quais as opções para aguardar um eventual momento mais crítico passar diminuindo o estresse da falta de agito

O ritmo com que diversos lugares estão sendo fechados, mesmo que não haja oficialmente uma quarentena decretada no país, já impacta o dia a dia em diversos setores da vida: economia e negócios, trânsito (São Paulo suspendeu o rodízio, para ver se diminui a lotação dos transportes públicos), comércio… Para os jovens, cujas aulas já foram ou estão sendo suspensas, há um agravante nisso tudo: o tédio.

Jovens reduzindo sua mobilidade, sem poder ir a baladas, bares, encontrar amigos, ir ao cinema e até pensando duas, três ou quatro vezes antes de ir a parques ou circular pelas ruas precisam se ocupar. Imaginem isso acontecer ANTES da era da internet e das redes sociais…

De qualquer forma, vale a pena se programar para enfrentar um eventual período mais crítico de isolamento social. Para isso, temos algumas boas notícias (em meio a tantas ruins): muitas empresas estão oferecendo serviços ampliados ou até mesmo gratuitos de entretenimento, conexão e comunicação – para contribuir para que as pessoas tenham um pouco mais de conforto, evitar aglomerações ou reuniões desnecessárias e dar acesso à informação nesse período.

Claro que uma hora vai dar vontade de juntar os amigos e sair por aí. Não está proibido… Uma ida ao parque, uma caminhada por lugares menos movimentados e encontros sem cumprimentos muito próximos e efusivos vão acontecer, com parcimônia. Mas, no restante do tempo, não vai dar para reclamar de faltas de opção para se desviar do tédio.

GOOGLE HANGOUTS

No que depender do Google, professores, estudantes, profissionais de diversos segmentos e (por que não?) famílias e amigos poderão se reunir remotamente. Tudo porque a empresa liberou recursos premium do Hangouts Meet, antes restrito aos clientes da versão paga, até 1º de julho. Será possível fazer reuniões com mais de 250 participantes e transmissões de eventos ao vivo para mais de 100 mil pessoas – além de permitir a gravação de chamadas no Google Drive. Portanto… Fique conectado a seus amigos e família o tempo que for preciso para vencer o tédio e matar a saudade.

MAIS BANDA LARGA

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) determinou no dia 15 de março que as operadoras ampliassem suas banda larga e disponibilizassem wi-fi a não assinantes. O comunicado era claro: “Com um cenário de maior distanciamento físico entre as pessoas, requisições de quarentena e de trabalho remoto, as conexões de acesso às redes se tornarão ainda mais essenciais. A preservação de fluxos de trabalho, de ensino, de acesso a informações sobre saúde e também de lazer, dependerá em grande medida dos serviços de telecomunicações”.

Assim, as empresas estão liberando sem cobrança o acesso a um aplicativo móvel exclusivo do Ministério da Saúde (o Coronavírus-SUS). Também foi ampliada a velocidade de conexão à banda larga e franqueado o acesso ao wi-fi público. Ou seja: dá para driblar as restrições com criatividade e opções de atividades.

SINAL ABERTO DAS TVs PAGAS

Sky, Claro/Net, OiTV e VivoTV liberaram muitos de seus canais (a Sky, sozinha, liberou mais de 70 emissoras). E há opções: canais esportivos (apesar da suspensão de eventos em todo o mundo), filmes (os cinco canais Telecine estão liberados para assinantes de todas as operadoras), documentários, séries, realities… E a Globo também disponibiliza seu principal canal jornalístico, o GloboNews, de maneira gratuita.

Tags:
Jorge Tarquini

Sou um jornalista curioso e que se aventura por alguns lugares e experiências: já dirigi revistas, trabalho com produção de conteúdo, escrevo livros (um segredo: escrevi O Doce Veneno do Escorpião, o "livro da Bruna Surfistinha") e roteiros e, agora, faço parte da equipe que criou e produz o #TMJ. Ah: também virei professor de Jornalismo. Ansioso para descobrir para onde os novos tempos, meios e tecnologias podem me levar: afinal, é sempre um prazer me aventurar por novos desafios.

Você vai gostar também

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *